Vidabrasil circula em Salvador, Espírito Santo, Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo Edição Nº: 319
Data:
30/11/2002
Capa | Edições anteriores| Assine já | Fale com a redação
Página visitada: 1374614 vezes
» Índice
» Autos
Motores colossais  

» Turismo
O triângulo delirante de Dali
» Luxo
O refúgio do estilista  
Giorgio Armani  

» Editorial
Entre o sonho e a realidade
» Turisnotas
O Blue Tree Tower Brasília, único resort urbano do país, oferece pacotes por preços imbatíveis
» Passarela
A jornalista Alexandra Isensee passeia pelos mais importantes acontecimentos da sociedade soteropolitana
» Boca Miuda
No Estado da Bahia, a quebra de respeito a algumas leis é um flagrante atentado à cidadania
Editorial

Fixar o salário mínimo em US$ 100,00 e causar um rombo incalculável na previdência social ou agir de acordo com as reais condições do País e conceder um reajuste para o salário mínimo que mantenha as contas públicas equilibradas?  
Ao tornar o sonho de vencer a eleição uma realidade, o PT, e mais especificamente o presidente eleito, Luiz Ignácio Lula da Silva, têm pela frente o que certamente será seu maior desafio: conciliar o idealismo das políticas sociais tão propaladas e defendidas com unhas e dentes pelos radicais do partido com a realidade das condições econômicas do caixa nacional.  
E aqui não falamos apenas da questão do salário mínimo.  
Quem acompanha o PT desde sua formação, nos últimos anos da década de 70, percebe com clareza que a grande maioria das idéias que durante anos sustentou a posição do partido como de esquerda podem, pelo menos nos primeiros anos do governo Lula, continuar distantes de se tornar realidade.  
Impossível imaginar que Lula irá, da noite para o dia, acabar com a fome, a pobreza, fazer uma reforma agrária sem precedentes ou mesmo gerar 8 milhões de empregos.  
Ao enfrentar sua quarta campanha eleitoral para presidente, Lula mostrou que aprendeu a fazer política. Com diálogo, negociação, conciliação, ele conseguiu reunir em torno de seu nome posições políticas bastante antagônicas.  
Agora Lula vai precisar mostrar que não fez tudo isto apenas para ganhar as eleições. Fez porque acredita e sabe que somente reunindo, discutindo e analisando é que se faz política e se avança no processo democrático.  
Os petistas que acreditam que ganhar a eleição representou ganhar a guerra vão precisar fazer um forte exercício para entender que venceram apenas uma batalha.  
Será preciso tempo para que todos os sonhos se tornem realidade.  
Lula precisa deste tempo.  
Os setores produtivos precisam deste tempo.  
O Brasil precisa deste tempo.  
A comunidade internacional precisa deste tempo.  
Somente conciliando todos os interesses é que o PT e Lula vão conseguir realmente ganhar a guerra e tornar os sonhos realidade.  

  

Copyright © 2001, Vida Brasil. - Todos os direitos reservados.