Vidabrasil circula em Salvador, Espírito Santo, Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo Edição Nº: 322
Data:
15/1/2003
Capa | Edições anteriores| Assine já | Fale com a redação
Página visitada: 1272371 vezes
» Índice
» Autos
Uma volta pelo Oeste num super carro  
totalmente americano  

» Turismo
Viena de austria A eterna valsa do Danúbio Azul  

» Foco
Toma Posse a nova diretoria do Centro do Comércio do Café  

» Momento
Momento especial para o colunista Maurício Prates e os executivos Marcelo Netto e Otacílio Pedrinha em confraternização no aconchegante wine bar da Casa do Porto em Vitória.
» Turisnotas
No café da manhã do business floor do Bahia Othon, os manjares dos deuses são servidos por uma autêntica representante dos céus
» Editorial
A responsabilidade de Lula
» Boca Miuda
Tudo sobre os bastidores da posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva
» Triângulo
Em julho de 2002, o senador Antonio Carlos Magalhães já profetizava a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva
Turismo

O azul celeste desmaia sobre o Danúbio. O rio imortalizado por Johann Strauss marca o compasso da valsa cotidana da capital austríaca.  
Numa das concorridas esplanadas da rua Kolmart, entre garfadas sôfregas de uma sacher tarte – torta vienense –, uma das mais elegantes e soberbas pérolas do acervo gastronômico local, pode-se contemplar o agitado e elétrico fluxo de executivos, turistas e estudantes que anima a antiga cidade imperial. Uma poção mágica de sabores, aromas, cores e sons convida a uma prazenteira jornada de charrete pelas ruas geométricas e luzidias, orladas por edifícios de imponente magistralidade – uma anatomia de traça fina, permeada por dezenas de jardins que oxigenam e rabiscam de verde a silhueta elegante da cidade. Depois de inspirar o perfume primaveril dos tapetes ajardinados, nada melhor do que respirar a história da antiga capital do Império Austro-Húngaro, no Palácio de Schobrunn, morada dos Habsburgos. Uma visita que impressiona pela exuberância e pelo requinte da extinta corte, que serviu de aconchego à célebre Sissi que Hollywood tanto idolatrou.  
Depois de um lúdico e divertido “passeio” pela história imperial, impõe-se uma viagem pelos caminhos da arte no Museu Kunsthistorisches. Aqui, o espírito pode deslumbrar-se com um dos mais impressionantes e completos espólios artísticos na posse do gênero humano. Igualmente imponente é a roda gigante do Parque Prater, denominada Riesenrad, um dos ex libris da capital austríaca. Edificada em 1897 por ocasião da feira mundial que decorreu naquele ano, esta proeminente estrutura possui uma altura correspondente a um edifício de 20 a 22 andares e constitui o melhor miradouro da cidade.  
Deliciosamente, Viena alberga também espaços atípicos que contrariam a traça dominante como o Hundertwasser.  
Não obstante ser uma cidade de múltiplos roteiros e alternativas de lazer, do seu leque de ofertas impõe-se uma noite de ópera no Staatsoper, considerada uma das mais prestigiadas do mundo. Ponto de encontro de músicos, escritores e cientistas, Viena é, no século XXI, um símbolo de capacidade do gênio humano. Não se estranha, mas estranha-se  
 
Conselhos úteis  
Onde ficar:  
Num hotel HHHH situado no centro histórico, uma noite, por pessoa, com café da manhã, ronda os 98 dólares. Num hotel HHHHH, em pleno centro da cidade, a noite fica 148 dólares.  
O que comprar:  
Viena é uma cidade com grande oferta comercial: Mariahilferstrasse tem muitas lojas; se preferir roupas típicas, pode-se dirigir a Lodenplankl.  
O que fazer:  
Pode assistir a espetáculos de ópera e música clássica e visitar os numerosos museus. À noite existem também muitos espaços de diversão.

  
Cidade de aromas e sabores adocicados e ícone da música erudita, Viena dispõe de uma oferta cultural ímpar. Um passe de mágica constante





Em Viena pontificam os espaços verdes e as zonas de lazer que perfumam o cotidiano da urbe. Uma cidade que vive sob a aura inspiradora do Danúbio





Copyright © 2001, Vida Brasil. - Todos os direitos reservados.