Vidabrasil circula em Salvador, Espírito Santo, Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo Edição Nº: 317
Data:
30/10/2002
Capa | Edições anteriores| Assine já | Fale com a redação
Página visitada: 1449916 vezes
» Índice
» Autos
Emoção e vocação  

» Perfil
Sir Kin Kin  
o cavalheiro chinês

» Turisnotas
Vasp é considerada por especialistas em economia uma das melhores e maiores empresas brasileiras
» Editorial
E agora Lula?
» Na Bahia
Na Bahia
» Triângulo
A família Nielsen, através da WN, assume o comando das empresas Varig no Espírito Santo
» Boca Miuda
Com a eleição de Lula, o deputado João Coser, transforma-se no mais importante político do Espírito Santo
Autos

Um carro radical: dois lugares, emblema da Toyota, motor central turbocomprimido entre-eixos 1.8 e uma clara inspiração na F1. Se você gostou e acha que está sonhando, pode se beliscar: o carro é real.  
Ele chama-se Street Affair e, se o entusiasmo gerado pela entrada da Toyota na F1 for duradouro, o carro-conceito pode ser apenas o começo de uma nova linha de automóveis urbanos.  
Tendo como ponto de partida a notável plataforma do MR2, o Street Affair é a prova de que a ousada decisão da Toyota em buscar inspiração na Fórmula 1 já está levando seus desenhistas a ensaiar vôos mais altos.  
Criado nas oficinas da Toyota Motorsport, em Colônia, na Alemanha, o carro fez sua estréia mundial no Essen Motor Show, em novembro, sendo bastante elogiado por jornalistas de todo o mundo. Seu futuro ainda não está determinado mas, considerando o interesse que ele provocou enquanto lá estivemos para uma sessão exclusiva de fotos, a Toyota não tem outra opção a não ser fabricá-lo.  
O conceito do Street Affair foi traçado pela Toyota Motorsport em maio de 2001. O plano era mostrar que o interesse gerado pelo projeto da marca para a Fórmula 1 poderia se refletir nos novos modelos de rua.  
“Queríamos transferir a excitação que cerca o projeto Fórmula 1 para um carro que poderia ser posto em produção”, diz Frank Gassen, responsável pelo desenvolvimento técnico.  
Assim, a Toyota Motorsport planejava habilmente sua entrada na F1, mas também tinha sólidas razões para acreditar que a alta tecnologia usada na categoria poderia ser aplicada com sucesso nos carros de rua. Seus projetistas enfrentaram toda sorte de problemas para deixar o Street Affair com o apelo de um F-1, até o detalhe da sua pintura vermelha e branca. No lugar da carroceria do MR2, há uma carenagem de fibra de vidro com estilo agressivo.  
Como um F1 – É na dianteira que a herança da F1 é mais óbvia. Ao longo do capô, existe uma saliência afilada que lembra o formato do bico do TF 102 e que se estende através do pequeno pára-brisa até topo do console central.  
O “jeitão” de carro de F1 é reforçado por uma asa que vai de um lado a outro do carro. Ela é montada próxima ao chão, com aletas viradas para cima. Não há portas. Em vez delas, existem duas aberturas laterais para dar acesso a um aconchegante interior com dois assentos.  
A traseira não é menos deslumbrante, com o motor à mostra e elementos horizontais que imitam a asa traseira de um carro de F1. Dois coletores de fibra de carbono ligados com os dutos inferiores conduzem um fluxo de ar para o compartimento do motor.  
Sobrepostos a tudo isto estão os familiares faróis e conjunto ótico traseiro do MR2. Com acabamento em fibra de carbono, eles abrigam lâmpadas de xenônio de última geração e diodos de alta intensidade. Uma minúscula câmera no conjunto de luzes traseiro garante a visão, que é projetada em uma tela no painel.  
Sensação de segurança – Os ocupantes se sentam baixo e as laterais altas transmitem uma impressionante sensação de segurança, apesar da falta de proteção lateral. Felizmente, não é tão apertado quanto um cockpit de F1. O volante em formato de U não é muito diferente do que é usado por Mika Salo e Allan McNish.  
Enquanto os projetistas da Toyota Motorsport se ocupavam com o visual inspirado na F1, uma outra equipe de engenheiros adaptava a mecânica do MR2. Para dar ao motor 1.8 de 16 válvulas um desempenho tão esportivo quanto seu estilo, eles adaptaram um turbocompressor e um sistema de escape Remus com vistosos extratores de aço inoxidável e dois enormes tubos de escape.  
O resultado é um poderoso motor de 258 cv – uns 120 cv a mais que o MR2 stander. Para completar, foi instalado um câmbio manual seqüencial de 6 marchas. Como no novo Toyota de F1, o motorista muda as marchas por meio de dois botões montados no volante – o da direita passa as marchas para cima e o da esquerda, para baixo. Não é necessário usar a embreagem. Ela é substituída por um conjunto eletro-hidráulico que entra automaticamente em funcionamento no momento em que sente que o motorista está mudando de marcha.  
Potência – O Street Affair liga na primeira virada da chave. Eu conto isto porque, ao contrário de tantos outros carros-conceito, este tem um motor de verdade sob o capô. E não é um motor comum. Um leve toque no pedal do acelerador já basta para o turbocompressor soltar vibrações que podem ser sentidas nos bancos de couro. Isso indica o grande potencial para diversão do Street Affair.  
Acompanhando o potente motor e o câmbio de última geração, há uma versão retrabalhada da suspensão MacPherson do MR2 – para garantir respostas ainda mais rápidas. A geometria básica permanece, mas novas molas e amortecedores Eibach deixam o carro-conceito 30 milímetros mais próximos do solo, proporcionando um gritante visual de “carro de corrida”.  
Ainda mais imponente é o conjunto de rodas e pneus que a Toyota escolheu. Pneus Michelin Pilot de perfil baixo são montados em rodas Artec de liga leve com 19 polegadas de diâmetro – a largura é de 8,5 polegadas na dianteira e 12 na traseira. É uma combinação só encontrada em poucos supercarros – e que parece estar perfeitamente “em casa” no Street Affair.  
Com tanta potência, a Toyota não poderia descuidar dos freios. Em vez das unidades padrão do MR2, foram colocados enormes discos ventilados com 370 milímetros de diâmetro na dianteira e 295 na traseira.  
Expectativa – Do jeito que o Street Affair anda teremos que esperar até que Frank Gassen e sua equipe na Toyota Motorsport façam os ajustes que ainda faltam. Tendo sido preparado às pressas, ele precisa de acertos para poder rodar nas ruas. Considerando o desempenho do MR2 normal, o Street Affair promete ser uma verdadeira explosão: aceleração de 0 a 100 km/h ao redor dos 6 segundos e velocidade máxima em torno de 250km/h. Não chega a ser um desempenho idêntico ao da Toyota de F1, mas não está longe!  
Os pneus prometem aderência elevada e o motor posicionado entre eixos deve proporcionar uma dirigibilidade fantástica.  
Mas o Street Affair entrará em produção? Oficialmente, a Toyota diz não ter planos concretos de desenvolver seu carro conceito para adequá-los às normas para que ele ganhe as ruas. Mas nada impede que ele seja produzido em série limitada. “Existe a idéia de usar o Street Affair como base para um campeonato monomarca. Mas no momento as nossas atenções estão voltadas para o programa da Fórmula 1”, diz Gassen. Dito isso, alguns dias depois de One Aim conhecer intimamente o Street Affair, funcionários da Toyota do Japão estavam testando-o para dar os últimos retoques. Pode se beliscar: talvez o Street Affair tenha chegado para ficar  
 
Toyota Street Affair  
Como anda?  
0 – 100 km/h 6,0 segundos (estimado) / Velocidade máxima 250 km/h (estimado)  
Quanto mede?  
Comprimento 4,00 m / Largura 1,95m / Entre-eixos 2,60m  
Motor  
Tipo 4 cil. em linha, 1.794 cm3 / Potência máxima 258 cv  
Material alumínio (cabeçote e bloco) / Diâmetro e curso 79,0 x 91,0 mm  
Nº de válvulas 4 por cilindro – Ignição / gasolina / turbocompressor, injeção seqüencial  
Câmbio  
Tipo 5 marchas, manual, sequencial  
Suspensão  
Dianteira MacPherson, molas helicoidais, barra estabilizadora  
Traseira MacPherson, molas helicoidais, barra estabilizadora  
Direção  
Tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica  
Freios  
Dianteiros discos de 370 mm, ventilados / Traseiros discos de 295 mm, ventilados  
Rodas e pneus  
Medidas 9,5 x 19 polegadas (dianteiras) / 12 x 19 polegadas (traseiras)  
Material Liga leve / Pneus Michelin Pilot – 235/35 ZR19 (diant.) e 245/30 ZR19 (tras.)  
Um carro esporte destinado ao sucesso  
O MR2 foi o primeiro Toyota com motor entre-eixos e significou o retorno dos carros esportivos acessíveis ao público, que praticamente haviam desaparecido nos anos 1970.  
Um carro de alto desempenho com dois lugares e mais barato que seus competidores estava destinado ao sucesso. Quando foi lançado (em 1984, no Japão, e em 1985, na Europa), a aceitação foi tão grande que a quantidade de pedidos foi o dobro do esperado pela Toyota.  
Originalmente com motor 1.6, 4 cilindros, 16 válvulas com 122 cv, o primeiro MR2 tinha velocidade máxima de 201 km/h e acelerava de 0 a 100km/h em 8,1 segundos. Um novo modelo apareceu em 1990. A versão GT tinha motor 2.0, de 158 cv e alcançava 220 km/h.  
Ainda bastante apreciado, o MR2 está em sua terceira versão. O carro está disponível com câmbio seqüencial similar ao da F1 e motor 1.8, com 139 cv, capaz de levá-lo a 209 km/h.  
 
 
 

  
O carro conceito Street Affair anda com sangue de Fórmula 1 em suas veias

Entrada de ar de fibra de carbono para refrigerar o motor

Sistema de escapamento Remus de última geração

Rodas de liga Artec envolvidas por pneus Michelin Pilot de perfil ultrabaixo

A pintura da frente é a mesma do Toyota de corrida. A saliência no capô é desenhada para se parecer com o bico de um carro de Fórmula 1



Copyright © 2001, Vida Brasil. - Todos os direitos reservados.