Vidabrasil circula em Salvador, Espírito Santo, Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo Edição Nº: 303
Data:
30/3/2002
Capa | Edições anteriores| Assine já | Fale com a redação
Página visitada: 1374589 vezes
» Índice
» Editorial
Malas recheadas
» Boca Miuda
Ferramentas
» Triangulo
Bandes de cara nova
» Turisnotas
TAP Air Portugal aumenta o número de vôos ligando o Nordeste brasileiro a Portugal
» Autos
Pinifarina cria um novo Ferrari, o Rossa, com 485 CV do motor V-12 550 Maranello
Triangulo

Bandes de cara nova  
Após 10 anos atuando no setor privado, o economista Marcus Alexandre Fundão Pessoa, convidado pelo governador José Ignácio Ferreira, deixou a consultoria financeira e econômica da empresa paulista Scania Latin América e retornou à terra natal para assumir a presidência do Banco de Desenvolvimento do Estado do Espírito Santo. A atuação no setor público, no entanto, não é uma estréia, mas um retorno.  
Marcus Fundão tem um longo e expressivo currículo no governo do Espírito Santo, onde ocupou vários cargos, entre eles os de secretário da Indústria e do Comércio e presidente do Conselho Deliberativo da Superintendência de Polarização Industrial (Suppin). Também foi presidente do Conselho Estadual de Turismo e vice-presidente do Centro das Indústrias do Espírito Santo (Cindes).  
Por 14 anos, o economista foi diretor financeiro e administrativo da Companhia Ferro e Aço de Vitória. Também já foi corretor da Bolsa de Valores do Rio de Janeiro e presidente da Bolsa de Valores do Espírito Santo, quando coordenou o processo de fusão com a Bolsa de Valores de Minas Gerais, originando a terceira bolsa do país, a Bolsa de Valores Regional Minas Gerais-Espírito Santo-Brasília.  
Consultor disputado pela iniciativa privada, trabalhou durante nove anos na Chocolates Garoto. Em 1975, foi palestrante em Tóquio, no Seminário sobre Investimentos no Brasil. Como associado na Câmara de Comércio Brasil-Canadá, morou sete meses em Toronto, onde participou de um conceituado trabalho de pesquisa de mercado abrangendo as áreas de comércio exterior e de mercado de capitais e investimentos.  
No exterior, tratou de assuntos comerciais em diversos países – Noruega, Suécia, Canadá, EUA, Japão, França e Holanda –, tanto que recebeu do governo norueguês o mérito de Cavaleiro de Primeira Classe da Ordem de Santo Olavo. No Estado, foi homenageado pelo Conselho Regional de Economia com o título de mérito de Economista. Com o seu ingresso no Bandes, espera-se um grande incremento nas ações daquele organismo.  
 
Especiais  
Duas figuras que merecem o maior respeito dos capixabas: Walter D’Prá, ex-deputado, ex-prefeito de Nova Venécia e atual presidente do Sebrae, e Sérgio Borges, atualmente deputado estadual e brilhante administrador, ex-presidente da Telest, da Cesan e do Bandes.  
 
 
O Primeiro Congresso de Magistrados do Espírito Santo constituiu-se no maior evento do mundo jurídico capixaba. Congregou, além dos magistrados estaduais, integrantes da Justiça Federal, da Justiça do Trabalho, do Ministério Público, da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção ES, e a área acadêmica – professores e alunos do Centro Universitário de Vila Velha (UVV), e outras instituições de ensino.  
Como convidados especiais, participaram do evento juízes da Suprema Corte, magistrados, o presidente e representante da Ordem dos Advogados de West Virginia (Estados Unidos) e um grupo de estudantes da Universidade de Chaleston – West Virginia.  
O propósito do congresso foi a reunião de idéias e troca de experiências para buscar a democratização do acesso à Justiça, e identificar a magistratura com a luta por um Judiciário voltado à inclusão social, com a certeza de que uma sociedade desenvolvida exige juízes independentes e comprometidos com a redução das desigualdades sociais. Na seqüência de fotos, o presidente do Tribunal de Justiça do ES, Alemer Ferraz Moulin, o ministro Ferreira Mendes, o desembargador Jorge Goes Coutinho, presidente da Amages, e o governador José Ignácio Ferreira. Na sequência, o juiz federal Macario Judice, o desembargador Jorge Goes Coutinho e o ministro Ferreira Mendes  
 
 
O melhor banco  
Celeiro dos melhores profissionais de banco, a agência do Banco do Brasil na Praia do Canto, em Vitória, já gerou importantes superintendentes e altos funcionários que hoje se espalham pelo país afora, como Yves Fulber, na matriz do BB em Brasília, e Tarcísio Meneguetti, na Superitendência de Vitória.  
Discretos e eficientes, os gerentes da nova geração do banco comportam-se como verdadeiros executivos de empresa privada. Querem servir bem e auferir lucros para a instituição que gerenciam.  
O Banco do Brasil ficou em 1º lugar na pesquisa de VidaBrasil, com 42% da preferência contra apenas 26% do segundo colocado.  
Na foto, a equipe do Banco do Brasil da agência Praia do Canto em volta dos seus gerentes: Paulo Roberto da Silva – gerente geral, José Willian – gerente de relacionamento, Renato Zacché – gerente pessoa física, Paulo R. Figueira – gerente administrativo, Adalgisa Salomão Barbosa – gerente pessoa jurídica, Alfredo Poyes – gerente de contas, e Leidimar Turin – gerente de realcionamento. Prestem atenção nestes nomes, porque vocês ainda ouvirão falar muito deles.  
 
Especulação à toa  
Há muita especulação à toa em cima do movimento dos prefeitos para intervirem nas eleições estaduais deste ano.  
A mobilização, que levou 28 prefeitos e 30 representantes ao primeiro encontro, em Anchieta, não tem padrinhos.  
Seus coordenadores estabeleceram como ponto de honra que somente terá o apoio do grupo o candidato que se comprometer com as causas dos municípios.  
 
 
Inimagináveis são as intrigas, aquelas chamadas palacianas, principalmente agora que estamos às portas das mais importantes decisões no que diz respeito a sucessão, especialmente no Espírito Santo, onde há uma enorme expectativa quanto à candidatura do governador José Ignácio à reeleição e à grande mudança a ser feita na administração do país face ao prazo de descompatibilização para aqueles que pretendem disputar cargos públicos – a maioria de primeiro e segundo escalões.  
Muito atentos precisam ficar, principalmente, o governador José Ignácio, o secretário de Transportes, Jorge Hélio Leal, o de Fazenda, João Luiz Tovar, e o presidente da Assembléia, José Carlos Gratz. Não há de faltar quem tente jogar um contra o outro. Afinal, são os quatro homens mais poderosos da política local, e o que mais seus adversários desejam é vê-los rompidos.  
 
 
 
Eleito pelo Ministério da Saúde como um dos hospitais referência de todo o Brasil em tratamento intensivo, o Hospital Antônio Bezerra de Faria (Maternidade de Vila Velha) está passando por um processo de humanização dos serviços. Isso significa que as pessoas atendidas na unidade, por mês, passaram a ser tratadas como clientes, e não pacientes.  
“Passamos a desempenhar várias atividades. Na UTI, por exemplo, uma vez por semana os médicos param, sentam e explicam aos familiares do cliente como está o quadro dele. Além disso, uma equipe vai à UTI cantando músicas para alegrar o ambiente”, explicou o diretor-geral do hospital, o dermatologista Carlos José Cardoso (foto).  
O serviço social também está sendo humanizado. Com isso, assistentes sociais e psicólogos iniciaram um trabalho para melhorar a qualidade do atendimento.  
Com o projeto de humanização dos serviços, o sistema de marcação de consultas também foi alterado. Agora o serviço é via computador. Hoje o paciente é identificado de maneira correta, pelo nome. Na direção do hospital há nove meses, o médico destacou que o projeto também se estende à área física do hospital.  
O exelente trabalho que vem desenvolvendo frente ao Hospital de Vila Velha habilita o dermatologista Carlos José Cardoso a vôos mais altos. Quem sabe uma Secretaria na nova equipe de governo?  
 

  
Walter D’Prá, ex-deputado, ex-prefeito de Nova Venécia e atual presidente do Sebrae, e Sérgio Borges

o presidente do Tribunal de Justiça do ES, Alemer Ferraz Moulin, o ministro Ferreira Mendes, o desembargador Jorge Goes Coutinho, presidente da Amages, e o governador José Ignácio Ferreira

o juiz federal Macario Judice, o desembargador Jorge Goes Coutinho e o ministro Ferreira Mendes

Leonardo de Paula Luiz, diretor de relações estratéticas, Marcus Alexandre Fundão, presidente, José Sathler Neto, diretor de administração e finanças, e

governador José Ignácio

José Carlos Gratz

João Luiz Tovar

Jorge Hélio Leal



Odiretor-geralCarlos José Cardoso

Copyright © 2001, Vida Brasil. - Todos os direitos reservados.